" Meninota e Meninote"

      O meninote sapiente conquistou à menina pupila através de sua melomania. A menina de sapatilha um dia deixara boquiaberto, com toda sua melindrice, o encantador rapaz...
Não sabia a bailarina que o valente era potoquista, e deu-lhe seu coração com toda franqueza. Custou um pouco de tempo do galanteador, mas ele insistente não deixou passar. E trocavam desde então juras de namorados, sem saber que se tratava de um simples namorico. Já que passou-se um ano e veio aos ouvidos da donzela o desfecho tragicômico, em pleno tempos festivos e fúnebre. O coração dela estava como um iceberg, não admitiu a façanha da traição e não o desculpou, esperando por um simples romântismo por parte do garoto. Ela mantinha consigo todas as lembranças memoráveis e materiais, inclusive um tipo de totem selênico na cor azul... O galante fazia promessas de amor para ela, mas deitava-se com uma Nipônica, a qual esteve sempre urubuzando a afetividade que havia entre o meninote e a meninota. O tempo foi passando, a distância inimiga deles e os pensamentos se perdiam no dia-a-dia. Ele começou a namorar a Nipô-vileza e a dançarina deixou de ser pureza e deu asas à liberdade. O orgulho foi sempre o escudo entre eles...os encontros sempre afloraram os sentimentos mantidos no baú de seus corações... Sonhos, esperanças e promessas da boca pra fora, palavras trocadas e desejos reprimidos... Inconstantes e diversificadas se tornarm suas atitudes, o ciúme um silêncio, o amor um tesouro nas profundezas do oceano. De repente vítimas do destino, mais uma vez se reencontram e o que poderia ser impossível, se tornou inusitado. À noite vai-se com a escuridão, de louca a boca trava o sorriso,o sol irradia nos olhos do pueril, dura apenas uma ventania...As palavras na virtualidade continuam sendo meras e inconstantes , um misto de ódio e amor. O romantismo esperado por ela tornou a esperança um sentimento sórdido. Para ele que dizia que o amor só bate uma vez na porta do coração, parece ter batido pela segunda vez... A menina deixou que os sonhos não fizesse mais parte de sua realidade e resolveu dançar. Já ele tem na música seu dom mais precioso, na vida uma luta e no coração um mistério

Um comentário:

Marcelinha disse...

vixe que lindo! não deixo mais de vir aqui e vou colocar nos meus links!

beijo enorme, miga! amei o textinho!

=***************************